30.4.08

Saudade em Terras D'água



Quando o sublime é apresentado...

Domingo, no encerramento do Palco Giratório, no TJA, fui assitir a peça Saudade em Terras D'água, de uma Cia. francesa de teatro, e fiquei na mais simples explicação, impressonado com a beleza, leveza e perfeição do espetáculo.

A história é comum, uma família do interior que vive as margens de um rio(ou açude/lago), Mãe e Filho, este arranja uma namroada a apresenta-a a sua mãe, que não vai coma cara dela e estas vivem brigando, a menina engravida etudo mais. Mas até que um dia, a seca chega à regia e o rio seca totalmente(detalhe para o rio sumindo do palco) e o chão rachado (também belíssimo) se torna a nova realidade desta família, que sem ter como obreviver, migra para uma cidade "grande", e lá eles passam por tudo aquilo que lhes é possível acontecer, prisão do filho, fome, dormir ao relento, morar numa cabana mínúscula, até que tudo culmina com a morte da matriarca.



Mas apesar da simplicidade da história, o espetáculo não tem nada de simples, é um show de técnica corporal, prepaação física, interpreação, efeitos especias de luz, trilha sonora fantástica, caractericação linda, enfim, não tem como não se emocionar.
Saimos todos do teatro em estado de choque, com a experiência que tínhamos vivido.

E aqui vai um concelho para todos q lerem este post, se algum dia de suas vidas vocês tiverem a oportunidade de assistir este espetáculo, não a desperdicem...

Saudações From Neverland

10 comentários:

caio arroyo disse...

Fiquei tao curioso com a peça que afui pesquisar e pelo jeito voce viu ela na cidade de Salvador ne?Moro em Sp tomara que ela venha para cá, parece ser muito interessante

Maria Escadinha disse...

Olá! Gostei de seu blog. Muito bonito. Agora me deu curiosidade de assitir essa peça...pena que na minha cidade quase não vem peças assim.
Textos bons.
Abraços.
www.maria_escadinha.weblogger.com.br

Rafael Costa disse...

Entrei por que falou em Neveland.
Sou aficionado por Peter Pan.
Em busca da terra do nunca... tem coisa melhor?
Bom, os franceses são espetaculares, usam de toda uma caracterização surreal que nos espanta positivamente.
Palhaços frances, são bárbaros, não acha?

Adorei o blog, virei mais vezes.

dá uma passadinha no meu.

Abraços


Rafa

Pedro Guimarães disse...

Eu vou seguir esse conselho sim!!! Nunca ouvi uma mínima reclamação sobre este espetáculo. Sou louco pra ver mas nunca pude. Ainda tenho fé de ter essa oportunidade.
Beijos, amigo!

Natalia Régia disse...

Esse espetáculo é lindo mesmo!!!
agora só acheique falta emoção.è muita técnica,perfeita alias,mas mesmo assim.
bjuxx

Alice Sales disse...

A peça acabou e eu fiquei 15 minutos sem falar nada,talvez porque não houvesse nada a ser dito,eram só pensamentos,uma sensação boa,e a primeira coisa que eu disse depois desse tempo foi "Meu Deus". Aí fiquei lamentando pelos meus amigos que não estavam lá.

Cruela disse...

pode deixar...

vou ficar de olho...

boa dica

Desarranjo Sintético disse...

Bom, teatro é sempre belo, ainda mais quando nos brinda com interpretações bem feitas e bom áudiovisual!

Gostei do blog!

Aparece lá no meu blog:

www.desarranjosintetico.blogspot.com

Abraço.

Fábio!

Larissa Cândido disse...

Ooow amigo! Eu neeem vi!!!! :(
Buáááá!!!!!

João Monteiro disse...

Bah cara, valeu tua discrição do espetáculo, sou a ator e a horas tinha lido sobre esta peça, a pouco esteve em poa mas não deu p ir. Teu escrito me deixou muito interessado.... Valeu